fbpx
15 de junho: Sisejufe convoca para Dia Nacional de Luta pela Reposição Salarial, com live e mobilização nas redes

15 de junho: Sisejufe convoca para Dia Nacional de Luta pela Reposição Salarial, com live e mobilização nas redes

Sindicato encaminhou ofícios ao STF e presidentes dos demais tribunais superiores e regionais

O Sisejufe vem centrando todos os esforços nas últimas semanas na tentativa de chamar o presidente do Supremo Tribunal Federal à sua responsabilidade para com os servidores e servidoras do Judiciário Federal no sentido de encaminhar o projeto de lei ao Congresso Nacional buscando a reposição das perdas inflacionárias acumuladas sobre nossos vencimentos.

O ministro Fux, no entanto, tem ignorado o chamado dos trabalhadores e trabalhadoras que sustentam a prestação jurisdicional neste país. A pressão vai aumentar! Contamos com toda nossa base, especialmente nesta quarta, dia 15 de junho, para fazer a maior mobilização jamais vista nos últimos tempos”, conclama a presidenta do Sisejufe, Eunice Barbosa.

A dirigente sindical pede que todas as servidoras e servidores participem das atividades que estão sendo preparadas para marcar o Dia Nacional de Lutas, aprovado na última reunião ampliadinha da Fenajufe (veja neste link).

O sindicato do Rio vai realizar neste dia (15/6), às 18h, a live “Reposição Salarial do PJU –  Por que lutamos por 30,66% Já!”, com transmissão pelo Youtube e Facebook e retransmissão pela Fenajufe e sindicatos parceiros.

Eunice Barbosa, uma das painelistas, irá falar sobre a postura do Sisejufe de buscar soluções para garantir a recomposição salarial.

O diretor Valter Nogueira vai falar sobre as outras iniciativa passadas e a experiência do Sisejufe  em construir pontes e articulações em busca dos reajustes salariais e reestruturações na carreira, contanto a trajetória histórica do PL 6613 até  a aprovação do último PCs.

Pela Fenajufe, falará Lucena Pacheco. A coordenadora-geral da Federação vai contar detalhes da grande articulação na luta pela recomposição das perdas inflacionarias, a reestruturação e o fórum de carreiras. A diretora irá explicar o novo índice de 30, 66%.

Fechando a mesa virtual, teremos Amarildo Vieira, presidente do Funpresp Jud, ex diretor-geral do STF  e especialista em carreiras. Ele vai abordar as possibilidades de negociação, dados orçamentários, de ontem tirar os recursos, prazos legais, e etc. A mediação será feita pela assessora política do Sisejufe e consultora da Fenajufe, Vera Miranda, e pela jornalista Tais Faccioli.

Para acompanhar o debate, basta acessar o link sisejufe.org.br/aovivo no dia e horário marcados. Os convidados irão responder as perguntas colhidas pelo chat. Não perca a oportunidade de participar. Compartilhe também com seus colegas.

Brigadas digitais

Além da live, convocamos nossa base a atuar intensivamente nas redes durante todo o dia 15. “Vocês fazem parte das nossas brigadas digitais. Para nossa mensagem chegar ao STF, só mesmo por meio da mobilização em massa”, reforça Eunice Barbosa.

Ofensiva aos tribunais

Cumprindo deliberações da Fenajufe, o Sisejufe encaminhou, na sexta-feira (10/6), ofícios ao STF e aos presidentes dos demais tribunais superiores e regionais para reivindicar apoio ao pleito de reajuste salarial dos servidores e servidoras do PJU. O sindicato ressalta a necessidade de reajustes dos vencimentos e dos benefícios em 2023 para mitigar as perdas do poder aquisitivo da categoria, ante o cenário de aumento da inflação, o que torna indispensável que o orçamento a ser encaminhado neste ano contenha essa previsão.

Confira trechos do documento:

“É urgente que o Ministro Fux envie ao Congresso Nacional o projeto de lei prevendo a recomposição das perdas inflacionárias de nossos vencimentos, na ordem de 30,66% e garanta todas as ações cabíveis junto ao governo para sua previsão orçamentária. …Sabemos que o Poder Judiciário da União conta com aproximadamente R$3 bilhões em saldo orçamentário e que esse pode ser usado para contemplar tal reajuste.

…O encaminhamento desse projeto é de responsabilidade do presidente do STF, e não podemos crer que a gestão do Ministro Luiz Fux será marcada como a única na qual as trabalhadoras e os trabalhadores do PJU não lograram qualquer benefício financeiro em seus vencimentos, mesmo existindo os recursos necessários.

…Nós servidores temos acompanhado atentamente o empenho do Ministro Fux para negociar com o Congresso Nacional a aprovação dos quinquênios para os magistrados. Todos nós, trabalhadores e trabalhadoras do Poder Judiciário amargamos a corrozão dos nossos salários e entendemos não ser  justo que apenas uma parte tenha recomposto seu poder aquisitivo. …É urgente a instalação de mesa de negociação para tratar o assunto.”

Calendário de lutas:

15/06 – “Dia Nacional de Lutas” com mobilizações e paralisações na luta pela revisão salarial. Atos nos Estados.

21 e 22/06 – Dias de mobilização nacional com foco no STF, pela revisão salarial, cobrando do presidente do Supremo o envio de projeto de recomposição das perdas da categoria, a qual, com a previsão inflacionária de 2022, já chegaria a 30,66%.

Julho – realização de atividades (faixaço, pressão nos e-mails, ofícios dos sindicatos pelo Brasil cobrando os Ministros do STF, cobrar reuniões/audiências com todos os Ministros do STF) e realizar assembleias com aprovação do “estado de greve” da categoria, e indicação de paralisação em 03/08.

03/08 – Apagão do Judiciário com paralisação pela recomposição das perdas, cobrando o envio do STF de projeto ao Congresso Nacional.

Pin It

afju fja fndc