Fonasefe cobra das Centrais construção de Greve Geral para 19 de dezembro

Fotos: Joana Darc Melo (Fenajufe)
            Arquivo pessoal

Entidades Nacionais dos Servidores Públicos integrantes do Fonasefe definiram em reunião acontecida na terça-feira, 12, em Brasília, cobrar das Centrais Sindicais a construção de Greve Geral para 19 de dezembro. Pela Fenajufe participaram os coordenadores Adriana Faria, Edmilton Gomes, Saulo Arcangeli e Vicente Sousa. 

Além de uma carta (leia o texto ao final da matéria) chamando as Centrais à organização de atos, a ideia é estabelecer um calendário mínimo de ação que mobilize a sociedade contra as pautas do governo que retiram direitos também dos trabalhadores. É o caso da reforma da Previdência e as já aprovadas EC 95 e reforma Trabalhista. 

Outro ponto deliberado foi a moção de apoio aos integrantes do Movimento de Pequenos Produtores (MPA) em greve de fome contra a aprovação da reforma da Previdência. O manifesto foi entregue aos trabalhadores rurais em jejum, instalados na Biblioteca do Anexo II da Câmara dos Deputados e pode ser lido ao fim desta matéria. 

Rede Globo

Medidas também serão adotadas contra os ataques desferidos pela Rede Globo contra os servidores públicos, em matérias sobre o relatório do Banco Mundial. Foi deliberado que as entidades do Fórum que desejarem, poderão participar dos procedimentos preparados pela Fenajufe pedindo direito de resposta à emissora. 

Organização de atividades 

Dando sequencia às discussões iniciadas na terça-feira, outra reunião aconteceu nesta quarta-feira, 13, com o objetivo de iniciar os preparativos para a implementação do calendário definido no Fonasefe. 

Como proposta de atividades, o calendário orientado pelas Entidades ficou assim distribuído: 

- 13 a 21 – Pressão sobre deputados com atos públicos, atividades em aeroportos e residências dos parlamentares culminando com a construção de mobilização; 

- 18/12 – Mobilização contra a reforma da Previdência; 

- 19/12 – Greve Geral para barrar a reforma da Previdência; 

- 20/12 – Paralisação contra a reforma da Previdência. 

 

Confira a seguir a íntegra da Carta às Centrais e da Moção de apoio aos trabalhadores em greve de foma:  

 

Por uma nova Greve Geral para derrotar a Reforma da Previdência 

 

O Fórum das Entidades Nacionais do Serviço Público Federal (FONASEFE) se dirige as todas as Centrais Sindicais para que intensifiquem a luta e convoquem greve geral para derrotar a reforma da previdência. 

O governo Temer está disposto a atender aos pedidos do empresariado e aprovar a Reforma da Previdência antes de fechar o ano de 2017, inclusive os chama para disputar os parlamentares para aprovarem o fim da aposentadoria dos trabalhadores e trabalhadoras. 

Apesar das dificuldades para angariar votos favoráveis à aprovação, o governo ganhou um fôlego com o recuo da greve nacional de 5 de dezembro e está em forte toma lá dá cá com os políticos em troca de votos. Assim, divulga na mídia que, começará os debates sobre a reforma dia 14 de dezembro, mesmo dia em que as centrais estarão reunidas para discutir ações contra a reforma da previdência. 

A conclusão destes debates deve ocorrer no dia 19.12.2017, terça-feira, dia que governo anuncia a possível votação da reforma da previdência. 

É preciso resistir e defender a aposentadoria dos trabalhadores e trabalhadoras brasileiras.  É preciso barrar essa reforma. 

Neste sentido, o FONASEFE se soma ao chamado dos trabalhadores do transporte de São Paulo, que em reunião realizada dia 11.12  aprovaram parar dia 19.12 caso a reforma da previdência seja colocada em votação, ao mesmo tempo em que cobra das centrais que façam greve geral neste dia. E nos dias 18 e 20 realizar fortes ações de mobilização. 

 Enfim, é necessário que as Centrais Sindicais convoquem greve geral contra a reforma da previdência.

 

FONASEFE

Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais

 

      Brasília-DF 12 dezembro de 2017.

 

 MOÇÃO DE APOIO E SOLIDARIEDADE

 

O Fórum Nacional das Entidades dos Servidores Públicos Federais (FONASEFE) presta solidariedade aos companheiros e companheiras do Movimento de Pequenos Produtores (MPA) que há 8 dias estão em greve de fome como forma de protesto contra a aprovação da Reforma da Previdência. Um ato extremo que demonstra a perversidade dessa contrarreforma do governo Temer que tem o intuito de beneficiar os fundos de pensão privado , o mercado e não deixar que o trabalhador se aposente .

Não deixaremos que a reforma passe!

                                                                              Brasília , 12 de dezembro de 2017.