fbpx
Reunião Ampliadinha aprova novo calendário de mobilização e aponta para ações incisivas no Supremo Tribunal Federal

Reunião Ampliadinha aprova novo calendário de mobilização e aponta para ações incisivas no Supremo Tribunal Federal

Encontro virtual aprovou ato dias 21 e 22 em frente ao STF, e apagão no Judiciário dia 03 de agosto; confira calendário

Com a pauta pela recomposição salarial emergencial e calendário de lutas, a Fenajufe realizou mais uma reunião ampliadinha nesta quarta-feira (8). Em formato híbrido o evento teve participação de 18 sindicatos de base. A reunião Ampliadinha aprovou novo calendário de mobilização e luta por unanimidade.

Os coordenadores gerais Lucena Pacheco e Fabiano dos Santos conduziram os trabalhos. Em fala inicial Lucena falou do encaminhamento da deliberação congressual que cria o Conselho Deliberativo da Fenajufe com os sindicatos de base que já está em fase de registro da documentação.

Logo após, a coordenadora abriu o debate falando da necessidade urgente de” investir” em ações de mobilização ao Supremo Tribunal Federal. A iniciativa visa cobrar do presidente, ministro Luiz Fux, o encaminhamento imediato do projeto de recomposição salarial das servidoras e servidores do PJU e MPU.

Além deles, a reunião teve presenças dos coordenadores Sandra Dias, Paulo José da Silva, Luciana Carneiro, Fernanda Lauria, Charles Bruxel, Thiago Duarte, Fábio Sabóia, Jaílson Laje, Paula Meniconi, Márcia Pissurno, Manoel Gérson, Fabrício Loguércio, Denise Carneiro, José Ribamar, Luiz Cláudio Correa, Paulo Roberto Koinski e Ivan Bagini.

Cobrar urgência do STF é prioridade para todos os dirigentes de sindicatos presentes na reunião.Foi consenso entre os participantes, usar de táticas mais incisivas e ofensivas à Suprema Corte para que o ministro cumpra o papel e atenda o pleito da categoria.

Um calendário com novas ações mobilizativas foi definido. A data do dia 15 aprovada na reunião de planejamento  da Federação realizada dia 22 de maio foi mantida como “Dia Nacional de Paralisações, Mobilizações e Greve no PJU.

Já aprovaram paralisação neste dia os sindicatos Sintrajud/SP, Sinjdjufe/BA e Sindjus/AL. Demais sindicatos vão realizar várias atividades no decorrer do dia de forma unitária dentro e fora dos locais de trabalho ou conjuntas  reunindo forças pelo luta legítima da recomposição salarial emergencial e em defesa do serviço público.

Mesmo com o relato de dificuldade enfrentada por algumas entidades, os sindicatos tem levado o debate para as bases nas assembleias para fortalecer a luta pela recomposição e demais pautas do PJU como NS, Desjudicialização e Quinquênios entre outras.   

A avaliação geral dos dirigentes é unidade para apertar o cerco aos ministros do STF e massificar as mobilizações. Nesse sentido na tarde desta quinta-feira (9) A Fenajufe protocolou ofício no Supremo cobrando do ministro Fux o envio do projeto. Ofício com igual teor foi encaminhado à Procuradoria Geral da Republica (PGR)  endereçado ao procurador geral Augusto Aras.

O encontro virtual apresentou estudo  que comprova que as perdas inflcionárias acumuladas no governo Bolsonaro já ultrapassam 19,99%, índice acumulado somente para o período de 2019/2021.

Considerando que desde janeiro de 2019 até abril de 2022, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulou 25,73%. E, segundo a previsão do Boletim Focus do Banco Central, a inflação deve ser de 8,89% em 2022. Se confirmada essa previsão, acumulará, de janeiro de 2019 até dezembro de 2022, o elevadíssimo índice de 30,66%.                         

Com base nessas informações a Fenajufe requer nos ofícios protocolados tanto no STF quanto na PGR, a recomposição salarial nesse índice de 30,66%. Confira o vídeo:

Participaram os sindicatos; Sindjus/AL, Sindjufe/BA,  Sitraam/ AM, Sintrajufe/CE, Sinje/CE, Sindissétima/CE, Sindjufe/MS, Sintrajusc/SC Sindjufe/MT, Sindjuf/PAAP; Sisejufe/RJ; Sitraemg/MG. Sintrajufe/RS, Sintrajud/SP; Sintrajufe/PE, Sinjutra/PR, Sinjuspar/PR, Sindiquinze/SP.

 Encaminhamentos:

  •  Luta ampliada das demandas da categoria;
  •  Concentrar na recomposição salarial, incluindo data base;
  •  Recomposição com duas linhas: emergencial para 2022 com o índice de 30,66%, e, em caso de índice inferior,inclusão no orçamento em agosto para 2023 do índice complementar para se chegar aos 30,66%;
  • Campanha de mídia: divulgação de material já disponibilizado pelas entidades;
  • Entidades deverão encaminharem ofícios ao STF/Fux ratificando a imperiosa necessidade de receber a Fenajufe;

 calendário aprovado

15/06"Dia Nacional de Lutas" com mobilizações e paralisações na luta pela revisão salarial. Atos nos Estados. Soltar uma nota dura em relação ao tema e cobrando Fux e Bolsonaro, tratando, inclusive, dos quinquênios (PEC 63/2013); 

21 e 22/06 – Dias de mobilização nacional com foco no STF, pela revisão salarial, cobrando do presidente do Supremo o envio de projeto de recomposição das perdas da categoria, a qual, com a previsão inflacionária de 2022, já chegaria a 30,66%. Neste dia teremos julgamento no pleno sobre pagamento de precatórios. Pressão virtual também  por e-mails. 

Julho – realização de atividades (faixaço, pressão nos e-mails, ofícios dos sindicatos pelo Brasil cobrando os Ministros do STF, cobrar reuniões/audiências com todos os Ministros do STF) e realizar assembleias com aprovação do “estado de greve” da categoria, e indicação de paralisação em 03/08.

03/08 – Apagão do Judiciário com paralisação pela recomposição das perdas, cobrando o envio do STF de projeto ao Congresso Nacional.

 

Joana Darc Melo

Pin It

afju fja fndc