Fenajufe - SINDJUFE-BA manifesta seu pesar e estado de LUTO pela tragédia em Brumadinho/MG

SINDJUFE-BA manifesta seu pesar e estado de LUTO pela tragédia em Brumadinho/MG

 

 

 

Sindjufe (BA) 

O Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal da Bahia – SINDJUFE vêm a público manifestar o seu pesar e profundo estado de luto diante do terrível acontecimento na tarde do dia 25/01/2019, na cidade de Brumadinho/MG.

É preciso lembrar que mesmo após 3 anos do rompimento da barragem de Mariana/MG, nada de efetivo foi feito pela mineradora responsável por aquele rompimento de barragem. Pelo contrário, famílias atingidas por aquela tragédia ainda não foram devidamente reparadas e ninguém foi ainda responsabilizado. A sociedade brasileira mal se recuperou daquela tragédia e outra veio em proporção ainda maior. O rompimento da barragem de Brumadinho, sob a responsabilidade da mineradora Vale, representa a maior tragédia de acidente de trabalho do século XXI, em decorrência de um evidente descaso da empresa para com a inspeção na Segurança do Trabalho e das estruturas das barragens. 

Mais uma vez fica evidenciada a primazia do lucro fácil e rápido dos investidores e acionistas, em detrimento da segurança, da vida  e do bem-estar dos trabalhadores e comunidades vizinhas a essas barragens, bem como do total descaso para com o meio ambiente. A política da empresa privatizada, de maximizar lucros ao custo da negligência em relação aos cuidados com os trabalhadores e com as comunidades do entorno, mostram o lado cruel da sanha de acumulação a qualquer custo.
Além da evidente tragédia humana, esse desastre sócio-ambiental deixa um enorme número de mortos e desaparecidos, além de uma grande quantidade de famílias desabrigadas e outras com suas plantações totalmente destruídas.  

Além de gerar uma forte comoção e indignação no povo brasileiro, o episódio lança ainda grandes temores quanto ao futuro, pois tanto o governo Bolsonaro quanto o governador mineiro defendem, há longo tempo, o afrouxamento da fiscalização ambiental e das condições de trabalho no país. O Ministro do Meio Ambiente é pessoa claramente identificada com as mineradoras. Tudo isso nos faz questionar se medidas efetivas para evitar a repetição dessas tragédias serão tomadas, ou se apenas assistiremos a primazia dos lucros dos acionistas sobre as vidas humanas. 

O panorama fica ainda mais preocupante, quando constatamos que o cenário atual é de ampla retirada de direitos dos trabalhadores, bem como de tentativas de desmonte do serviço público, especialmente daqueles setores que tem como função a fiscalização do trabalho/meio ambiente e os que zelam pelo cumprimento dos direitos dos trabalhadores. 

O SINDJUFE-BA vem prestar total solidariedade às famílias das vítimas deste crime, bem como às demais comunidades atingidas, ao tempo em que denuncia o discurso falacioso de que a manutenção da legislação trabalhista, da Justiça do Trabalho, da fiscalização ambiental e do trabalho, vão de encontro ao crescimento do país. O Brasil passou muitos dos anos recentes apresentando excelentes níveis de emprego, com a CLT e a Justiça do Trabalho cumprindo o seu papel de garantidores dos direitos dos trabalhadores e os fiscais realizando livremente o seu trabalho. Querer acusar as estruturas que defendem os direitos dos trabalhadores de serem causadoras de problemas para o país é uma grande mentira, que revela interesses gananciosos, falta de respeito, ausência de comprometimento com vidas humanas e total inobservância de normas que visam garantir a preservação do meio ambiente e da segurança de trabalho. Que este crime não fique impune ou caia no esquecimento, como vinham fazendo com o caso de Mariana-MG. 

O SINDJUFE-BA se solidariza com os atingidos e se perfila ao lado de todo aqueles que exigem punição exemplar para a empresa e seus administradores. Exigindo, também, uma reparação rápida e justa para as vítimas.