Sintrajusc: Segunda (21) tem Ato em Defesa da Justiça do Trabalho

Sintrajusc: Segunda (21) tem Ato em Defesa da Justiça do Trabalho

 

 

 

Sintrajusc (SC)

Diante das recorrentes ameaças à Justiça do Trabalho, o Sintrajusc convoca a categoria a participar do “Ato Público em Defesa da Justiça do Trabalho”, no dia 21 de janeiro (segunda-feira), às 13 horas, na frente do TRT-SC (rua Esteves Júnior, 395). O Sindicato também orienta os servidores em todo o estado, no mesmo horário, a se organizarem para fazer a atividade em suas unidades de trabalho.

Participam, além do Sintrajusc, a Associação dos Magistrados (Amatra), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Associação Catarinense dos Advogados Trabalhistas (ACAT), Instituto dos Advogados de Santa Catarina (IASC), Associação dos Servidores na Justiça do Trabalho (AJUT) e Associação Brasileira dos Advogados Trabalhistas (ABRAT). Os Atos estão ocorrendo nas maiores capitais do país.

Entrevista ao SBT

Entidades de todo o país estão se manifestando em relação às falas do presidente Jair Bolsonaro no SBT, em entrevista concedida no dia 3 de janeiro. Nela, ele afirma que é preciso “facilitar a vida de quem produz no Brasil” e que a ideia é aprofundar mais ainda a reforma na legislação trabalhista.  À pergunta sobre se a Justiça do Trabalho deveria acabar, ele criticou o excesso de ações trabalhistas, afirmou que o Brasil teria mais ações “que o mundo todo junto” e disse ainda que a ideia de extinguir a Justiça do Trabalho estaria sendo estudada.

Acendeu-se, então, o alerta, porque o assunto veio à tona na primeira entrevista de Bolsonaro como presidente eleito. E mais: uma de suas primeiras medidas foi extinguir o Ministério do Trabalho.

Repercussões

Entidades de todo o país estão se manifestando sobre a fala de Bolsonaro e buscando informar a população, porque muitas mentiras estão circulando nas redes sócias sobre a Justiça do Trabalho. O Sintrajusc também está com campanha nas redes sociais buscando desmascarar cinco mentiras, com base em iniciativas semelhantes, como a do Coleprecor (Colégio de Presidentes e Corregedores dos Tribunais Regionais do Trabalho), chamada de “8 Fake News sobre a Justiça do Trabalho”.