Fenajufe - Servidor do TRE-RS grava vídeo sobre segurança das urnas eletrônicas; Sintrajufe/RS atua em defesa da Justiça Eleitoral e dos servidores

Servidor do TRE-RS grava vídeo sobre segurança das urnas eletrônicas; Sintrajufe/RS atua em defesa da Justiça Eleitoral e dos servidores

 

 

 

 

Na última sexta-feira, 12, o servidor Luís Fernando Schauren, da secretaria de Tecnologia da Informação do TRE-RS, publicou, em seu perfil no Facebook, um vídeo no qual esclarece dúvidas comuns a respeito do funcionamento das urnas eletrônicas utilizadas nas eleições brasileiras. A gravação do vídeo foi estimulada pelas recentes notícias falsas espalhadas a respeito da segurança das urnas e pelos ataques que alguns candidatos têm feito à Justiça Eleitoral.

Na última semana, o deputado estadual pelo Rio Grande do Sul Marcel Van Hattem (Novo), recém eleito deputado federal, defendeu a extinção do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Somou-se, assim, a declarações dadas pelo candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), que reiteradamente tem colocado em dúvida a segurança das urnas e a confibilidade da Justiça Eleitoral como um todo. Na tentativa de deslegitimar e desacreditar as instituições, Bolsonaro, Marcel e outros políticos que seguem nessa direção demonstram desrespeito à democracia e, especificamente, aos trabalhadores da Justiça Eleitoral. Esse tipo de declaração, presta, ainda o desserviço de colocar parte da população contra a Justiça Eleitoral e insuflar os ânimos de quem não respeita a democracia e as decisões do povo.

O Sintrajufe/RS tem buscado, juntamente com a categoria, combater esses ataques. Por isso, na recente rodada estadual de assembleias de base, esse tema foi pauta no Anexo da Justiça Eleitoral e no TRE Duque. Nos dois casos, os colegas se mostraram preocupados com a situação, que gera, inclusive, riscos à própria integridade física dos servidores. A partir dessas conversas com os colegas, o sindicato levou a discussão a reunião realizada nesta segunda-feira, 15, com a Presidência da Justiça Eleitoral quando cobrou ações da administração no sentido de defesa da instituição e de seus trabalhadores.

No vídeo que gravou para combater a desinformação, Luís Fernando Schauren trata de diversos pontos relacionados à segurança da votação, esclarecendo que não é possível alterar os votos na transmissão ou na totalização dos resultados, graças ao Boletim de Urna: o resultado da votação é impresso antes da geração dos arquivos para transmissão (documento público); cópia dos Boletins de Urna processados são publicados na internet; dados do processamento são distribuídos aos partidos políticos; permite aos partidos a totalização paralela dos votos; eleitores têm aplicativo para conferir os dados da sua seção ou de quantas quiser; assim, é impossível que uma possível fraude nessa etapa não seja detectada. Passo a passo, colega explica como funciona o Boletim de Urna e como acessá-lo e conferir os resultados.

Ao Sintrajufe/RS, Schauren falou sobre sua iniciativa de esclarecimento à população: "em tempos de viralização das chamadas fake news, onde se compartilha videos e notícias sensacionalistas sem a devida checagem dos fatos, a desinformação é a maior ameaça à sociedade. Especificamente no caso da Justiça Eleitoral, a tentativa de desqualificar o trabalho sério de milhares de servidores e juízes Brasil afora, baseado em supostas denúncias de fraude ou teorias conspiratórias, tem sido utilizada como plataforma de campanha nessa eleição através de uma gigantesca campanha de mídia digital. O prejuízo à democracia é enorme. Muitos eleitores já não acreditam na Justiça Eleitoral. Para resolver esse problema, urge que se tome providências no combate às fake news, mas também é importante esclarecer à população como se dá o funcionamento do voto eletrônico, de forma didática e com linguagem acessível, na tentativa desfazer os grandes mitos relacionados à fraude nas urnas".

Veja AQUI a íntegra do vídeo.