Filiados do SITRAEMG aprovam contas de 2017 e plano orçamentário para 2018

 

 

 

Sitraemg

Em assembleia geral ordinária (AGO) realizada no último sábado (17/03), na sede do Sitraemg, os filiados presentes aprovaram, por unanimidade, o parecer do Conselho Fiscal que recomendava a aprovação das contas da atual Diretoria Executiva, gestão 2017/2020, relativas ao período de junho a dezembro de 2017. Também foi aprovado, por unanimidade, o Plano Orçamentário para o exercício de 2018.

Antes da AGO, foi realizada assembleia geral extraordinária (AGE) para “Exame, discussão e deliberação das contas da Diretoria anterior (gestão 2014/2017) relativas ao período de janeiro a maio de 2017”. Depois de apresentadas e amplamente discutidas, as contas foram aprovadas pela maioria, e com uma abstenção.

Contas da gestão anterior

Na AGE em que foram aprovadas as contas de janeiro a dezembro de 2016, no dia 9 de junho do ano passado, membros da Diretoria anterior, cujo mandato havia se encerrado em 30/05/17, avisou então que, dentro de 10 dias, a Contabilidade do Sindicato disponibilizaria as contas e balancetes do período de janeiro a maio de 2017, para que o Conselho Fiscal pudesse analisá-los e realizar seu parecer, e assim ser convocada a Assembleia Geral Ordinária para votação. As contas e balancetes foram devidamente providenciados, mas o Conselho Fiscal do período de 2014/2017 se recusou a emitir o parecer, alegando que não o faria porque não havia obtido as respostas a esclarecimentos que pedira sobre as contas à diretoria do mesmo período.  Diante disso, a atual Diretoria Executiva fez uma consulta à Assessoria Jurídica, que a orientou a convocar uma assembleia geral extraordinária para exame, discussão e deliberação das contas do período de janeiro a maio de 2017, o que foi feito. Na AGE de hoje, foi informado, ainda, que o Sindicato respondeu ao pedido de esclarecimentos feito pelo Conselho Fiscal da gestão anterior. Além disso, foi lido um documento assinado pelo filiado Carlos Wagner, membro daquele Conselho, em que dizia que se recusara a assinar o pedido de esclarecimentos feito à diretoria da época porque entendia que tal requerimento extrapolava a competência do Conselho Fiscal.

A AGE deste sábado foi conduzida pelo coordenador geral Carlos Humberto Rodrigues, com a mesa sendo constituída, ainda, pelos coordenadores Hélio Ferreira Diogo e Paulo José da Silva. Estiveram presentes, também, os coordenadores da gestão anterior Alexandre Magnus e João Sellera, os atuais coordenadores gerais Igor Yagelovic e Célio Izidoro e o coordenador executivo Sandro Luis Pacheco, que também integravam a gestão anterior, e Ciro dos Anjos, membro do Conselho Fiscal anterior, que também tomou a palavra e explicou que o CF não questionava as contas da Diretoria da época, mas apenas alguns procedimentos. As contas acabaram aprovadas depois de explicadas pelo contador do Sindicato Haroldo Rocha Braz e discutidas pelos presentes.

Contas de junho a dezembro de 2017 

A AGO que foi realizada hoje depois da AGE e teve como pauta “Exame, discussão e deliberação das contas da Diretoria, e o parecer do Conselho Fiscal, relativos ao período de junho a dezembro de 2017 (gestão 2017/2020)” e “Apresentação e deliberação sobre o Plano Orçamentário para o exercício 2018”, foi conduzida pelo coordenador financeiro Nestor Santiago, tendo ainda à mesa a também coordenadora financeira Artalide Lopes e o coordenador geral Célio Izidoro e o coordenador regional Wallace Marques. Na abertura, Nestor Santiago informou que a atual diretoria está bastante vigilante aos gastos do Sindicato e zelando não só pela quantidade, mas também pela qualidade destes. Ele elogiou o trabalho do atual Conselho Fiscal e conclamou todos os filiados a se unirem para, juntos, construírem um Sindicato cada vez mais forte. Célio Izidoro endossou as palavras de Santiago, também defendeu a transparência na gestão sindical e acrescentou que ele sempre prezou por um sindicato que efetivamente represente a categoria. Wallace Marques fez coro pelo fortalecimento do Sindicado.

Em seguida, os quatro membros do atual Conselho Fiscal – a coordenadora Áurea Maria Pereira e os também conselheiros Paula Drumond Meniconi, Isaac Raymundo de Lima e Lindon Johnson Antônio de Oliveira ocuparam a mesa. Áurea Parreira, coordenadora do grupo, afirmou que o Conselho vem realizando um trabalho profícuo e integrado, que todas as atas de reuniões vêm sendo publicadas no site do Sindicato e que este ano as reuniões passarão a ser bimestrais (a cada dois meses) e não mensais, como ocorria no ano passado. Informou, ainda, que o Conselho não só analisa as contas, mas também apresenta sugestões de mudanças de procedimentos à Diretoria Executiva com base nas contas que analisa. Paula Meniconi complementou lembrando que os conselheiros apresentam sugestões também na condição de filiados e elogiou a atual Diretoria Executiva por trabalhar “diuturnamente” para melhorar a entidade. Isaac de Lima destacou que o Conselho tem apresentado sugestões para melhor gestão dos planos da Unimed e Lindon Johnson reforçou que todos os gastos do Sindicato estão sendo fiscalizados e os recursos bem destinados.

Depois das contas serem apresentadas pelo contador Haroldo Rocha Braz e discutidas, foram aprovadas pelos filiados presentes. Foi esclarecido que a quinta conselheira – Luanda Gonzaga Evangelista – está de licença médica, mas se juntará ao grupo assim que retornar às atividades.

O coordenador Nestor Santiago comemorou o fato das contas da atual diretoria terem sido aprovadas por unanimidade e sem qualquer ressalva.

Plano Orçamentário

A apresentação e deliberação do Plano Orçamentário para o exercício de 2018 ficou para depois do almoço. Retornando aos trabalhos, as coordenadoras Elimara Cardoso Gaia e Adriana Mesquita substituíram os colegas Célio Izidoro e Wallace Marque na mesa. Nestor Santiago explicou que o plano foi proposto dentro da meta de manter a qualidade do trabalho realizado e dos serviços oferecidos, mas com a preocupação de reduzir e equacionar os custos. Depois de detalhado pelo contador, o plano foi aprovado por unanimidade pelos presentes.

Pé na Estrada

O coordenador Paulo José da Silva relatou que participou da etapa do Pé na Estrada desta semana e defendeu que o Sindicato não deve prescindir nunca desse projeto. Essas visitas ao interior, detalhou, são de tamanha importância que os visitantes percebem claramente o grau de satisfação dos colegas quando os recebem nos locais de trabalho mais longínquos do estado.