Nota pública do Sintrajufe/RS: todo apoio à greve dos oficiais de justiça do TRT2!

No dia 19 de julho, os oficiais de justiça vinculados ao TRT2, de São Paulo, decidiram entrar em greve por tempo indeterminado. Trata-se de um protesto contra o ato GP/CR 05/2017 do Tribunal, que determina a lotação de um oficial de justiça em cada vara do TRT2, esvaziando a Central de Mandados, violando a Resolução nº 63/10 do CSJT e precarizando ainda mais as condições de trabalho de toda a categoria na JT de São Paulo. Além de ter sido definida sem nenhum diálogo com os trabalhadores, a medida prejudica tanto os oficiais de justiça quanto a população que usufrui dos serviços prestados por esse importante segmento da categoria. Não bastasse o flagrante desvio de função com a relotação, a grande variedade de demanda em cada vara é completamente ignorada pela administração, o que irá sobrecarregar alguns colegas e prejudicar o bom andamento do cumprimento das atividades. Conforme a pesquisa de saúde recentemente realizada pelo Sintrajufe/RS em parceria com a UFRGS e UFCSPA, em razão das especificidades e sobrecarga da função, 38,5% dos oficiais de justiça tem prevalência de transtornos mentais comuns (acima do já alto índice médio da categoria, 27,2%) e 85,4% não se sentem seguros (física e mentalmente) durante o exercício da função, condição que, certamente, é compartilhada por todo o segmento em nível nacional, uma vez que as circunstâncias de trabalho são as mesmas. O ato do TRT2 é mais uma medida no sentido do desmonte e precarização do Judiciário Federal em seu conjunto, somando-se à extinção das zonas eleitorais na JE, protagonizada por Gilmar Mendes, o esvaziamento da Justiça do Trabalho a partir da reforma trabalhista e praticamente todas as medidas em atenção à Resolução 219/16 do CNJ em vários tribunais do país. A situação, portanto, não impõe apenas nosso apoio à mobilização, mas a construção de um movimento nacional, unificado e coeso, para enfrentar todas essas medidas. Assim, o Sintrajufe/RS manifesta seu integral apoio à greve dos oficiais de justiça do TRT2, bem como reafirma a defesa das condições de trabalho de toda a categoria como prioridade do sindicato, no que estaremos, ombro a ombro, lutando ao lado de todos aqueles que se dispuserem a enfrentar esse quadro.