Com medo de enfrentar protesto de servidores, Gilmar Mendes atrasa agenda em Porto Alegre

 

 

 

Sintrajufe/RS

O presidente do TSE, Gilmar Mendes, veio ao Rio Grande do Sul nesta segunda-feira, 23, e um dos compromissos agendados era uma visita ao TRE-RS. Devido ao protesto organizado em frente ao tribunal pelo Sintrajufe/RS, o ministro só chegou depois das 17h (o horário previsto era 14h30min). Apesar da ausência do “convidado de honra”, o ato teve boa cobertura da imprensa, que ouviu os servidores e suas críticas às ações do ministro.

A notícia da vinda de Gilmar à capital gaúcha chegou ao Sintrajufe/RS na noite de domingo, 22. Apesar do pouco tempo, o sindicato conseguiu mobilizar colegas para uma “recepção” ao ministro. Em frente ao TRE-RS, com faixa contra cartazes que exigiam “fora, Gilmar”, estavam presentes colegas das justiças do Trabalho, Federal e Eleitoral, além de aposentados. O ato também contou com a presença da Ocupação de Mulheres Mirabal e de representantes dos sindicatos dos Servidores do Ministério Público do Estado do RS (Simpe), dos Servidores da Defensoria Pública do RS (Sindpers), dos Trabalhadores em Saúde Trabalho e Previdência (Sindisprev) e dos Jornalistas do RS.

Gilmar Mendes tem sido um algoz dos trabalhadores, em especial os do serviço público. Colocou-se contra os quintos dos servidores do Judiciário Federal; promoveu a extinção de zonas eleitorais; foi favorável à extinção de seis fundações estaduais do RS, o que, além de acarretar retrocessos na comunicação pública e em várias áreas de pesquisa, acarretará o desemprego de mais de 1,2 mil trabalhadores concursados. Por outro lado, o ministro se mostra um defensor incansável das propostas de desmonte do governo Temer e dos corruptos.

Esses pontos foram lembrados nas falas durante a atividade. Os manifestantes afirmaram que Gilmar Mendes age como um líder do governo no STF, o que desvirtua e envergonha a maior corte do país.