Em assembleia, por maioria, categoria aprova moção de repúdio à tentativa de salvar o corrupto Aécio Neves

 

 

Sintrajufe (RS) 

Na assembleia geral do Sintrajufe/RS, no sábado, 30, a categoria aprovou, por maioria, moção de “repúdio à tentativa de salvar o corrupto Aécio Neves”. O texto ressalta que o senador tucano, acusado corrupção e obstrução da Justiça, é um dos “principais atores da quadrilha que dirige o país” e que é preciso deter uma “vergonhosa operação ‘salva todos’ que começa no Congresso”.

Depois de lida a moção, foi aberto espaço para defesas contra e a favor. O colega da Justiça do Trabalho de Porto Alegre Paulo Guadagnin afirmou que o problema da nota era que o texto não entendia o momento vivido pelo país, que estaria “a largos passos indo para o fascismo”. Ele citou a prisão de Rafael Braga, único preso nas jornadas de junho de 2013, sem qualquer prova, como exemplo da arbitrariedade do Judiciário. Para Guadagnin, “a imunidade do senador não é para proteger o corrupto do Aécio”, mas para “proteger a democracia”.

O diretor do Sintrajufe/RS Cristiano Moreira fez a defesa a favor da moção. Começou discordando da “tentativa de querer igualar Rafael Braga e Aécio Neves”. Afirmou que não é possível sair em defesa de Aécio quando o Supremo o afasta do cargo de senador, sabendo-se que o tucano está envolvido em corrupção e outras atividades ilícitas. O dirigente lembrou que a bandeira “cadeira para corruptos” é histórica na esquerda e que sair em defesa “do que há de mais podre no Congresso” aumenta o ceticismo da classe trabalhadora em relação à política e a alternativas ao que está aí. Portanto, finalizou defendendo “cadeia para todos os corruptos, seja de que partido forem”.

Depois das defesas, a moção foi submetida a votação. Foi aprovada pela maioria de votos do plenário.

No dia 28, por 3 votos a 2, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou o afastamento de Aécio Neves (PSDB-MG) do cargo de senador, recolhimento domiciliar noturno e entrega do passaporte, devido a denúncia de corrupção e obstrução da Justiça. Os ministros entenderam que eram necessárias medidas cautelares para preservar as investigações.

Veja a moção na íntegra: Moção de Repúdio à tentativa de salvar o corrupto Aécio Neves O Brasil assiste a uma das maiores crises políticas de sua história, com sucessivos escândalos de corrupção envolvendo a cúpula do governo Temer. Um dos principais atores da quadrilha que governa o país é o senador Aécio Neves, do PSDB-MG, defensor de todos os ataques a direitos já aprovados pelo governo e com uma infinidade de provas demonstrando seu nítido envolvimento com recebimento de propina, caixa 2 e tentativa de obstruir investigações. O STF acaba de negar o pedido de prisão do parlamentar mais uma vez, mas determinou o seu afastamento do mandato e recolhimento noturna à sua residência. O Congresso, no entanto, começa uma vergonhosa operação “salva todos”, buscando garantir o mandato de Aécio, já enxergando o risco que correm as outras dezenas de corruptos também investigadas. Os trabalhadores do Judiciário Federal no RS, reunidos em assembleia geral estadual, em 30/9, repudiam mais essa iniciativa do Congresso para salvar o pescoço de políticos que fazem a política de balção de negócios espúrios e criminosos. Cadeia para corruptos, seja de que partido forem! Moção apresentada pelo coletivo Luta Sintrajufe.