Fenajufe - Servidores do Piauí prometem fazer piquete no TRE nesta quarta (22)

Servidores do Piauí prometem fazer piquete no TRE nesta quarta (22)

Foi em ritmo de apitaço que aconteceu a manifestação dos servidores do Judiciário Federal e Ministério Público na manhã desta terça (21), no Tribunal Regional Eleitoral do Piauí. É o segundo dia de greve das categorias no estado e os manifestantes afirmam que só sairão do movimento grevista com a aprovação do reajuste salarial.

Nesta quarta (22) haverá nova manifestação no TRE, a partir das 7h da manhã. A ordem é que os serviços parem completamente, com servidores fazendo piquetes para que ninguém entre para trabalhar.

A diretora Madalena Nunes chama a atenção dos servidores para o fato de o Governo oferecer reajustes muito abaixo do esperado para as categorias que já se encontram em greve há mais tempo. Ela enfatiza que a greve dos servidores vai muito além da necessidade de reajuste salarial.

Para a diretora, a revisão salarial dos servidores é uma batalha para garantir a qualidade do serviço público. “A educação e a saúde no Brasil não oferecem serviços de qualidade e por quê? Porque seus trabalhadores não são valorizados e têm de cumprir jornadas em diferentes empregos para garantir um salário que chegue perto do digno”, analisa Nunes.

O diretor Pedro Laurentino chama a atenção dos servidores que não estão comparecendo aos movimentos paredistas. Para ele, é preciso colocar a mão na consciência e perceber de fato que há seis anos a categoria está sem reajuste. “A Dilma diz que nós podemos esperar mais um pouco, mas não dá pra esperar mais nada! Nós temos que paralisar nossos serviços e mostrar a importância do nosso trabalho”, declara o diretor.

Justiça Federal regulamenta percentual de greve

A Justiça Federal no Piauí baixou uma portaria na  última segunda (20), na qual estabelece o percentual de 50% de servidores que devem permanecer em atividade na Seção. A portaria concede aos grevistas o direito de não bater o ponto eletrônico durante o movimento paredista, bastando ao sindicato comprovar a presença dos servidores na lista assinada pelos manifestantes no livro de greve.

Apesar de a portaria abrir a possibilidade de compensação de horas, o documento assegura que os grevistas não terão seus dias descontados. Os servidores que permanecerem em seus locais de trabalho também não farão o uso do ponto eletrônico, devendo comprovar o dia de trabalho manualmente em folha de frequência com os diretores de secretarias.

O documento também assegura o direito de rodízio para os setores com quadro reduzido de funcionários, estabelecendo  que permaneça pelo menos um funcionário nas seções que desempenhem serviços essenciais, assim listados:
“a) assessoria e assistência aos juízes federais, ao diretor do foro o diretor da secretaria administrativa;
b) as seguintes atividades da área judiciária e das informações judiciais:
b.1) autuação, classificação e distribuição de feitos;
b.2) protocolo judicial e baixa;
b.3) execução judicial;c) assistência médico-social;
d) suporte tecnológico de informática;
e) comunicação e segurança.”

Fonte: Sintrajufe-PI