Segunda-feira tem ato em defesa da Justiça do Trabalho

Segunda-feira tem ato em defesa da Justiça do Trabalho

Em todas as capitais, entidades se mobilizam na segunda, 21/1, na defesa da última trincheira do trabalhador brasileiro

Entidades da sociedade civil e sindicais se mobilizam nesta segunda-feira, 21, para defender a Justiça do Trabalho. O movimento foi ampliado e intensificado após Jair Bolsonaro dizer que vai extinguir a pasta, em entrevista ao uma emissora de TV em 3 de janeiro.

Curiosamente, em visita ao presidente do Tribunal Superior do Trabalho em 13 de novembro de 2018, Bolsonaro afirmou ao presidente da Casa, ministro Brito Pereira, que buscava aprofundar a relação entre o governo e a pasta.  “Quem primeiro deve dar um sinal de pacificação somos nós, para que se evitem problemas lá na frente em outros tribunais. Os senhores são importantíssimos, e pretendemos sim aprofundar esse laço de amizade. Tenham-me como um amigo, um colega. Estou à disposição desta Casa para buscar soluções para o nosso Brasil. Da nossa parte, não faltará empenho, vontade, dedicação e patriotismo”, teria dito Bolsonaro ao ministro (leia AQUI).

Mas na entrevista ao SBT (AQUI, caso queira rever), a afirmação foi totalmente contrária e desconsiderou qualquer institucionalidade construída na visita à Corte Trabalhista.

Ainda durante a campanha eleitoral – e até antes dela - , o então deputado já havia utilizado falsas premissas para criticar a Justiça do Trabalho. Como forma de tentar esclarecer a verdade sobre a pasta, o Colégio de Presidentes dos TRTs – Coleprecor – organizou a campanha “ 8 Fake News  sobre a Justiça do Trabalho”. O material da campanha tá disponível aqui.

Os atos unificados programados para esta segunda-feira, 21, e para o dia 5/2 são o contraponto dos trabalhadores aos serviços prestados pelo governo, deputados e senadores – tanto da legislatura passada quanto a maior parte da próxima – em agradecimento ao “ apoio” recebido do empresariado nacional e do exterior para suas campanhas eleitorais e até mesmo, para as contas pessoais. Em diversas capitis os sindicatos do PJU e MPU atenderam ao apelo da Fenajufe e vão sim, marcar posição em defesa da Justiça do Trabalho. Veja o Quadro de Mobilização (AQUI)

A defesa de direitos conquistados ao longo da luta secular pelo reconhecimento da dignidade do trabalhador é uma obrigação de todos nós. A Justiça do Trabalho é a última trincheira no resguardo destes direitos.

 

Luciano Beregeno, da Fenajufe (texto e artes)