CAE do Senado rejeita relatório favorável à criação de cargos no TRE-SP

Uma manobra engendrada pelo o presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, senador Tasso Jereissati (PSDB/CE), levou à rejeição do relatório favorável à criação de cargos no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE/SP), estabelecida pelo PLC 93/2015. A sessão teve início às 10 horas da terça-feira, 3, e foi acompanhada pelo coordenador da Fenajufe, Helenio Barros.

Após votação simbólica que aprovou o parecer do senador Otto Alencar (PSD/BA), favorável à negociação coletiva na Administração Pública, Jereissati abriu votação nominal. A partir daí começou o processo de esvaziamento da sessão e a articulação da base governista, capitaneada pelo PSDB, conseguiu vencer o relatório favorável.

E o pior: entre os argumentos usados pelos senadores governistas estava a queda de procura pela Justiça do Trabalho após a reforma aprovada por Temer e o Congresso Nacional. Segundo os governistas, com menos processos, os servidores poderiam ser alocados para áreas com maior demanda de mão-de-obra.

A rejeição do parecer na CAE complica o cenário, já desfavorável a uma aprovação pelo Plenário, ante os ataques colocados pela EC 95 e o desmonte do estado, patrocinados pelo governo Temer com o apoio do Congresso Nacional e do STF.

 

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado