Fenajufe - Entidades criticam auxílio-moradia em protesto na Praça dos Três Poderes

Entidades criticam auxílio-moradia em protesto na Praça dos Três Poderes

 

 

 

Cumprindo determinação de resolução aprovada pelos delegados da XXI Plenária Nacional em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, e da XX Plenária Extraordinária de Brasília – com força congressual – realizada em novembro de 2016, a Fenajufe participou de ato no início da tarde desta quinta-feira, 22, contra o auxílio-moradia pago a magistrados, promotores e procuradores. O ato foi convocado pela Federação Nacional dos Servidores dos Ministérios Públicos Estaduais (Fenamp), a Associação Nacional dos Servidores do Ministério Público (Ansemp), a Federação Nacional dos Trabalhadores do PJU e MPU (Fenajufe) e pela Federação Nacional dos Trabalhadores no Judiciário dos Estados (Fenajud).

Na Praça dos Três Poderes, em frente ao STF, as entidades criticaram o auxílio-moradia e o encaminhamento do processo para discussão na Câmara de Conciliação e Arbitragem da Administração Federal (CCAF). Para as entidades, a matéria foi regulamentada de forma tão abrangente que retirou do benefício seu caráter indenizatório, transformando-o em nítido complemento salarial.

Durante o ato houve ainda a distribuição de alimentos ao Movimento Resistência Popular, que luta por moradia no Distrito Federal, adquiridos com R$ 4.377,00 reais, valor do auxílio-moradia. A ideia é mostrar a quantidade de alimento que é possível comprar com o valor do benefício pago a juízes e desembargadores e membros do MP. São recursos que poderiam beneficiar milhares de famílias no Brasil inteiro, que lutam por moradia digna e por melhores condições de vida.

Apesar de o ato ter sido iniciado ao meio-dia, ele foi prejudicado por conta dos manifestantes que se concentraram nas imediações do STF para acompanhar o julgamento do HC 152752, contra a possível prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva após julgamento dos Embargos de Declaração no TRF-4, na próxima semana.

Fotos: Fenajud