Saúde do Trabalhador é tema de debates em encontro promovido por Fenajud e Fenajufe

Acontece agora em Brasília o I Encontro Nacional Saúde Qualidade de Vida no Trabalho, seminário que se propõe a debater o tema Saúde do Trabalhador no âmbito do PJU e MPU. Organizado pela Fenajufe – Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal – e pela Fenajud – Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário nos Estados, o evento marca a retomada dos trabalhos em conjunto pelas duas federações, na defesa dos interesses do servidor. 

A primeira mesa diretiva dos trabalhos contou com a participação das coordenadoras Elcimara Souza e Mara Weber, pela Fenajufe, e o presidente da Fenajud, Luiz Fernando Souza. Presença também dos coordenadores Adriana Faria, Alisson Ribeiro e Vicente Sousa (Fenajufe) e dos dirigentes Marcos Fabre, Maria José Silva e Alexandre Lima, respectivamente Secretário-Geral, Diretora Financeira e Coordenador Regional Nordeste, pela Fenajud. Sindicatos de trabalhadores do Judiciário, tanto federais quanto nos estados, enviaram representantes para os debates. 

Primeiro painelista da manhã, o psicólogo Eduardo Pinto e Silva tratou dos modelos de gestão produtivista e seus impactos na geração de sofrimento mental para os trabalhadores. Nos dados apresentados, um retrato preocupante da deterioração dos ambientes de trabalho e da saúde dos servidores, em decorrência da falta de condições adequadas ao desempenho das tarefas. 

Eduardo pontua ainda que o gerencialismo e a lógica produtivista são fatores agravantes para a deterioração das condições de trabalho, principalmente se levado em conta a obrigatoriedade do atingimento de metas. A consequências ambientes de trabalho,  e da saúde do trabalhador. 

Outro aspecto que agrava a situação, segundo demonstrou o palestrante, é o assédio moral que vitima os servidores, já arraigado na cultura organizacional do país. 

O segundo painelista ainda na primeira parte do evento foi o médico do trabalho Rogério Dornelles. Com vasta experiência no atendimento em saúde ocupacional de trabalhadores, ele avalia

Dornelles coloca que sociedade é uma criação humana, planejada, diferente de outros animais que criam sociedades intuitivas. Por ser obra do próprio indivíduo, ter consciência disso é fundamental para mudar essa sociedade. 

Incisivo, o palestrante analisa que o objetivo da reforma da previdência é pra acabar com o servidor.

Assista às gravações do Encontro abaixo:

Gravação 1

 

 

Gravação 2