Senado cede mais uma vez e PEC 55 é aprovada em segundo turno

O Senado da República aprovou a PEC 55/16 em segundo turno, na manhã desta terça-feira (13/12). A proposta - conhecida como PEC da Impunidade, PEC da Morte e PEC do Desmonte do Serviço Público – estabelece um limite de gastos para recursos públicos utilizados para aplicação na Saúde, Educação e salários do funcionalismo, mas não mexe em nenhum centavo do dinheiro do contribuinte utilizado para pagar juros da dívida pública aos bancos privados.

Os senadores cederam mais uma vez à ofensiva do governo. Foram 53 votos favoráveis e 16 contrários, uma margem considerada apertada para o governo, uma vez que, se obtidos apenas 49 votos, a PEC teria sido rejeitada. Veja como foi o voto dos senadores:

Pela aprovação da PEC 55/16:

  1. Aécio Neves - PSDB-MG
  2. Aloysio Nunes - PSDB-SP
  3. Alvaro Dias - PV-PR
  4. Ana Amélia - PP-RS
  5. Antonio Anastasia - PSDB-MG
  6. Antonio Carlos Valadares - PSB-SE
  7. Armando Monteiro – PTB-PE
  8. Ataídes Oliveira - PSDB-TO
  9. Benedito de Lira - PP-AL
  10. Cidinho Santos - PR-MT
  11. Ciro Nogueira - PP-PI
  12. Cristovam Buarque - PPS-DF
  13. Dalirio Beber - PSDB-SC
  14. Deca - PSDB/PB
  15. Edison Lobão - PMDB-MA
  16. Eduardo Amorim - PSC-SE
  17. Eduardo Braga - PMDB-AM
  18. Elmano Férrer - PTB-PI
  19. Eunício Oliveira - PMDB-CE
  20. Fernando Bezerra Coelho - PSB-PE
  21. Flexa Ribeiro - PSDB-PA
  22. Garibaldi Alves Filho - PMDB-RN
  23. Gladson Cameli - PP-AC
  24. Hélio José - PMDB-DF
  25. Ivo Cassol - PP-RO
  26. José Agripino - DEM-RN
  27. José Aníbal - PSDB-SP
  28. José Maranhão - PMDB-PB
  29. José Medeiros - PSD-MT
  30. Lasier Martins - PDT-RS
  31. Lúcia Vânia - PSB-GO
  32. Magno Malta - PR-ES
  33. Marta Suplicy - PMDB-SP
  34. Omar Aziz - PSD-AM
  35. Otto Alencar – PSD-BA
  36. Pastor Valadares – PDT-RO
  37. Paulo Bauer - PSDB-SC
  38. Pedro Chaves – PSC-MS
  39. Pinto Itamaraty – PSDB-MA
  40. Raimundo Lira - PMDB-PB
  41. Reguffe – Sem Partido-DF
  42. Ricardo Ferraço - PSDB-ES
  43. Roberto Muniz - PP-BA
  44. Romero Jucá - PMDB-RR
  45. Ronaldo Caiado - DEM-GO
  46. Sérgio Petecão - PSD-AC
  47. Simone Tebet - PMDB-MS
  48. Tasso Jereissati - PSDB-CE
  49. Telmário Mota - PDT-RR
  50. Valdir Raupp - PMDB-RO
  51. Vicentinho Alves - PR-TO
  52. Waldemir Moka - PMDB-MS
  53. Wellington Fagundes - PR-MT

Pela rejeição da PEC 55/16:

  1. Angela Portela - PT-RR
  2. Dário Berger - PMDB-SC
  3. Fátima Bezerra - PT-RN
  4. Gleisi Hoffmann - PT-PR
  5. Humberto Costa - PT-PE
  6. João Capiberibe - PSB-AP
  7. Jorge Viana - PT-AC
  8. José Pimentel - PT-CE
  9. Kátia Abreu - PMDB-TO
  10. Lídice da Mata - PSB-BA
  11. Lindbergh Farias - PT-RJ
  12. Paulo Paim - PT-RS
  13. Paulo Rocha - PT-PA
  14. Regina Sousa - PT-PI
  15. Roberto Requião - PMDB-PR
  16. Vanessa Grazziotin - PCdoB-AM

OBS:O presidente do Senado, Renan Calheiros, se absteve de votar.

Fonte: Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Mesmo com a aprovação da PEC no Senado, o ato contra as propostas do governo foi mantido. Um forte aparato policial tenta dificultar o acesso dos manifestantes, mas aos poucos, trabalhadores, estudantes, movimentos de mulheres, LBGTs, quilombolas e outros movimentos sociais vão se unindo à concentração, na Catedral de Brasília.

A promulgação da PEC 55 deve acontecer em sessão conjunta das duas casas legislativas na quinta-feira (15/12), às 9 horas.