Atuação pelas pautas da categoria e bandeiras gerais dos servidores integram informes de atividades na Plenária de Campo Grande

 

 

 

Na Plenária Nacional da Fenajufe os trabalhos do sábado a tarde foram iniciados com as discussões acerca do plano de ações e lutas da categoria, ante o cenário de retirada de direitos e ataques contra os trabalhadores – em especial aqueles do serviço público.A mesa ficou sob coordenação dos dirigentes da Fenajufe Cristiano Moreira, Vicente Sousa e Marcos Santos. 

Na primeira parte fase dos debates, coordenadores da Federação apresentaram informes específicos sobre o andamento das frentes de atuação da Entidade.

O coordenador Vicente Sousa destacou que a Fenajufe está dialogando com o Supremo e os Tribunais Superiores para a implementação do NS. Sobre o tema, o dirigente Julio Brito traçou histórico da luta pela mudança do nível de escolaridade para ingresso na carreira de Técnico Judiciário e fez um resumo da dinâmica dos trabalhos da Comissão Interdisciplinar do PJU.

Sobre os Quintos/Décimos incorporados, o coordenador Costa Neto falou da surpresa que foi o pautamento do tema no plenário virtual e a mobilização dos sindicatos.  Agora as mobilizações e monitoramento do julgamento dos embargos no STF. Costa traçou histórico da mobilização e das orientações aos sindicatos para unificação da luta.

Quanto ao processo de rezoneamento na Justiça Eleitoral, o coordenador Helenio Barros informou que o processo provoca graves problemas a servidores e eleitores. O dirigente destacou que o ataque maior foi no Rio de Janeiro, onde houve extinção de um grande número de Zonas Eleitorais.

Outro tema pautado foi a atuação da Fenajufe na Comissão Interdisciplinar do MPU, informe dado compartilhadamente pelos coordenadores Cristiano Moreira, Saulo Arcangeli e Vicente Souza. Ao fim da primeira etapa de trabalho da comissão, foram encaminhadas a s propostas ao então Procurador-Geral da República Rodrigo Janot. Com a entrada de Raquel Dodge os trabalhos estão suspensos.

Informes Gerais

Primeiro dirigente a apresentar informe sobre temas diversos, Saulo Arcageli explicou o que é o Forum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais – Fonasefe. Sobre a pauta especifica dos SPFs, Arcangeli informou que ainda não

O coordenador destacou a necessidade de organizar o fórum das entidades federais e posteriormente ampliar para estaduais e municipais, a fim de ampliar e fortalecer a luta da categoria. Informou ainda que no dia 29 de novembro acontece ato em frente ao STF contra a MP 805, que adia ou cancela aumentos concedidos a servidores.

Já a coordenadora Adriana Faria falou sobre as estratégias em curso contra o PLS 116/17, tendo em vista a inconstitucionalidade do projeto. Adriana Faria discorreu ainda sobre a negociação coletiva no serviço público e as ações da coordenadoria jurídico parlamentar acerca dos temas.

Também os encontros nacionais dos coletivos de Oficiais de Justiça (Cojaf) e de Agentes de Segurança (Conas), foram objeto de informes dos coordenadores Erlon Sampaio e Gerardo Lima pelo Cojaf e José Aristeia Pereira, pelo Conas.

Em seguida abriu-se a discussão das propostas de resolução sobre os temas da pauta da plenária.